Com grande jogo coletivo, Barça vira em cima do Sevilla e avança na Copa


| Por Igor Túllio 
Coutinho (dois gols), Rakitic, Sergi Roberto, Suárez e Messi marcam em grande jogo do time catalão



Estávamos precisando de um jogo desse, tanto para passar de fase (depois de perder por 2 a 0 no jogo de ida), quanto para mostrar que conseguimos jogar bem coletivamente, ainda mais em uma partida de vida ou morte. O time soube jogar desde o primeiro minuto, foi encurralando o adversário mas sem deixar espaços. O que animou a virada foi o primeiro gol saindo bem cedo: Messi é derrubado na área e Coutinho converte o pênalti em uma grande cobrança na “bochecha” da rede. Mas logo depois Piqué faz um pênalti em Mesa, até certo ponto duvidoso pois no início da jogada não dá para cravar com certeza que o jogador não estava impedido; enfim, Banega bate e Cillessen vai buscar em seu canto esquerdo (jogada da partida, pois com um 1 a 1 nesse momento do jogo a história poderia ser outra).


Grande destaque desse jogo pode ser resumido no meio campo: Arthur, Rakitic e Busquets fizeram um grande jogo e isso se provou até com gol. No segundo gol, Arthur faz uma bela enfiada de bola que coloca Rakitic cara a cara com o goleiro, o croata simplesmente raspa na bola para dentro do gol. O gol da virada (da classificatória) vem em um cruzamento de Suárez para Coutinho um pouco depois da marca do pênalti, onde o brasileiro manda de cabeça para o gol e o goleiro Soriano falha não conseguindo fazer coisa melhor do que colocar a bola para seu próprio gol. Messi, em uma partida até certo ponto apagada, aparece no gol do – primeiro – alívio; recebe a bola na lateral, leva até a área (já cercado por três adversários) e entrega para Sergi Roberto marcar o quarto gol.


Nosso goleiro depois de salvar o pênalti no primeiro tempo, sai errado e entrega o gol que deu um certo ânimo para o adversário. Arana pega um lindo chute e coloca 4 a 1 no placar. O gol do segundo – e agora definitivo – alívio vem com Suárez em um contra-ataque. Para fechar o resultado, Messi (que minutos antes tinha perdido um gol incrível) deixa sua marca em um outro maravilho contra-ataque puxado desde o campo de defesa.