Em jogo disputado Barcelona vence o Atlético de Madrid e reafirma favoritismo ao título


| Por Vitor Magalhães 
Messi marcou o gol de número 600 na carreira, equipe anulou o rival e garantiu o 34º jogo de invencibilidade e uma boa vantagem para os culés


O Barcelona enfrentou o Atlético de Madrid no Camp Nou e saiu vitorioso, com mais um gol histórico de Lionel Messi – o de número 600 na sua carreira profissional –, a equipe blaugrana venceu por 1-0 e aumentou a vantagem entre líder e vice-líder para 8 pontos. Mais uma vez Messi mostrou que está com o pé calibrado, seu poder de decisão incrível lhe rendeu o 3° gol seguido de falta nas últimas três partidas.


Além disso, segue vivo o tabu infeliz para a equipe da capital, que não vence o Barcelona no Camp Nou há mais de 12 anos, a última vitória aconteceu em fevereiro de 2006. A solidez do sistema defensivo do Barcelona foi um dos principais fatores para a vitória num dos jogos mais importantes do campeonato até agora.


Uma “final” morna e controlada


O jogo com “cara de final”, como foi noticiado durante a semana o embate entre Barcelona e Atlético de Madrid, na verdade começou bem morno e com poucos lances de perigo. O Barça manteve a característica de troca de passes laterais até achar uma brecha na defesa adversária, sem muito sucesso no começo da partida. Já o Atlético, não ofereceu o menor perigo ao gol do alemão Ter Stegen. Foi preciso uma jogada individual de Lionel Messi para o Barcelona chegar com mais força ao ataque colchonero, uma daquelas puxadas de contra-ataque que o argentino nos deixou mal-acostumados a ver na última década.


Aos 26’ da primeira etapa, Messi sofreu e cobrou uma falta com perfeição no ângulo do goleiro menos vazado do campeonato até o momento, Oblak. Foi o 28º gol do argentino na história dos seus confrontos contra o Atlético, e o seiscentésimo gol de sua carreira somando clube e seleção, 1-0 para os mandantes. Em outro lance da partida, Iniesta puxou um ataque e sentiu a parte posterior da coxa direita, o meia saiu para receber atendimento médico, retornou ao campo, mas alguns minutos depois foi substituído por André Gomes, talvez para evitar alguma lesão mais grave. Pensando na partida de volta da Champions League no dia 14/03, foi uma decisão prudente e acertada do treinador Ernesto Valverde.


A proposta tática aplicada pelo treinador do Barcelona foi simplesmente perfeita, o Barcelona jogou ofensivamente, mas sem oferecer riscos ou contra-ataques rápidos. A dupla de ataque do Atlético, Diego Costa e Antoine Griezmann foi literalmente anulada na partida de hoje. O brasileiro naturalizado espanhol ficou por diversas vezes em posição de impedimento, e mais uma vez não conseguiu marcar contra o Barcelona. Já o francês Griezmann que vem sendo tema de noticiários esportivos no mundo como novo reforço do Barça na janela de verão, e que vive ótima fase – foram 7 gols nos últimos dois jogos –, não conseguiu se mover com a bola hoje, sua presença não foi notada em campo. A primeira finalização certa dos visitantes no Camp Nou foi somente no minuto 60’, fator incomum para o sistema ofensivo colchonero e mérito total do treinador e da boa atuação do sistema defensivo barcelonista hoje.


Líder incontestável, a vantagem é sólida novamente


Depois de alguns resultados contestáveis, alguns deles com influência da arbitragem, o Barcelona voltou a se afirmar como favorito ao título nacional da atual temporada. A vantagem agora é de 8 pontos para o vice-líder Atlético de Madrid, e 15 pontos para o maior rival, o Real Madrid. Além disso, após mais um jogo difícil a equipe da Catalunha garantiu mais uma vez a manutenção da atual invencibilidade, que já chega a marca de 34 jogos sem derrota.


Perto de quebrar o recorde histórico da Real Sociedad de 38 partidas de invencibilidade, o clima no Barcelona é de levar jogo a jogo, sem se preocupar demasiadamente com recordes coletivos, mas principalmente com boas atuações, resultados positivos e, consequentemente, títulos. A vantagem de 8 pontos conquistada hoje foi extremamente importante, já que agora o time enfrenta uma sequência de jogos importantes: viajará para enfrentar o Málaga no dia 10/03, depois, no meio de semana (14), receberá o Chelsea pela partida de volta da Champions e no dia 18 encara o Ath. Bilbao em casa, pela La Liga.


O mais otimista torcedor culé já fala no triplete, o mais pessimista está comemorando a boa fase do time escondido no banheiro de casa, mas a postura do time é a mais correta. O trabalho duro irá construir a nossa realidade e, partida após partida, as chances de conquistar todos os títulos em disputa na temporada só aumentam.