Seis anos de amadurecimento: Barcelona v Chelsea pelas oitavas da Champions League


| Por Vitor Magalhães 

Nesta terça, dia 20, o FC Barcelona entre em campo pela primeira partida das oitavas de final da UEFA Champions League, o adversário é um velho conhecido que está engasgado desde 2012, o Chelsea FC. O último encontro entre as duas equipes pela Champions não traz boas lembranças aos culés, depois de uma vitória magra por 1-0 na Inglaterra, o Chelsea arrancou um empate dolorido no Camp Nou, que lhe garantiu uma vaga na final daquele ano e, culminou com o primeiro e único título da equipe na competição.

Segundo a UEFA, nos dois jogos daquela semifinal, a equipe inglesa teve ao todo 33 minutos de posse de bola (aproximadamente ⅓ de uma partida). Mas esse curto período de tempo foi suficiente para marcar três gols que eliminaram o Barcelona na ocasião. O Chelsea tinha duas características importantes na época: uma defesa extremamente forte, e ótimas saídas em contra-ataques. Na atual temporada o time londrino ocupa a 4° colocação na Premier League e mantém uma defesa sólida, a segunda melhor da competição (atrás apenas do Manchester United), com 23 gols sofridos em 27 partidas disputadas. Outro dado importante que devo ressaltar, é que o Chelsea marcou a maioria dos seus gols no ano entre os minutos 76’ e 90’, ou seja, o time continua sendo perigoso nos minutos finais, assim como em 2012.


Revanche Blaugrana

Quase 6 anos depois os times se reencontram em um mata-mata, como da última vez, o clube catalão terá a vantagem de decidir a vaga para a próxima fase em casa, mas com um diferencial, o Barcelona conquistou um amadurecimento enorme e sabe que terá que trazer um resultado positivo de Londres, para ter uma missão mais tranquila na Catalunha.

O Barça tem a melhor defesa da competição, sofreu apenas 1 gol. O ataque é um pouco menos eficiente até o momento (9 gols marcados), mas no espaço de tempo entre o fim da fase de grupos e o início dos mata-matas o rendimento dos jogadores melhorou consideravelmente. Atualmente o Barcelona possui um elenco mais goleador, Suarez vem fazendo toda a diferença para a equipe na temporada. O uruguaio bateu um recorde pessoal e chegou a marcar pelo 8° jogo seguido na La Liga, a fase é espetacular e deve fazer toda a diferença na Champions.

Ainda contamos com Coutinho, que começou sua caminhada no clube e é outro reforço importante dentro e fora de campo. O brasileiro jogou por anos no Liverpool e está acostumado a enfrentar o Chelsea, sabe o estilo de jogo dos ingleses melhor do que qualquer outro jogador do elenco e se vier a jogar poderá criar boas oportunidades, além de poder ajudar os companheiros com instruções fora de campo.


A (r)evolução de Messi

Messi é outro jogador, o argentino que perdeu um pênalti naquela partida em abril de 2012 está mais experiente, evoluiu ainda mais seu futebol e principalmente sua mente. Naquele ano, Messi marcou 91 vezes e tornou-se favorito a levar sua quarta Bola de Ouro, mesmo tendo ganho apenas a Copa do Rei. De lá para cá, Messi disputou 3 finais com a seleção argentina, é verdade que perdeu as 3, mas isso o fez mais forte. Basta olharmos para a última rodada das eliminatórias da Copa do Mundo; indiscutivelmente a melhor atuação individual de um jogador no ano, 3 gols que deram a vaga no mundial para a Argentina.

Messi sabe que está suscetível a erros e derrotas, e por isso fará tudo o que puder para evitar esse desfecho. Em 2018, o argentino não é o mesmo, Messi não repetiu os 91 gols, porque o Barcelona não precisa mais que ele faça isso sozinho.

Com um elenco mais qualificado a seu redor, o argentino continua com o papel de protagonista, mas agora pode dividir as responsabilidades com mais companheiros. É impressionante como ele evoluiu e adaptou seu jogo, como mesmo com o passar dos anos ele consegue manter o alto nível de rendimento físico e mental, sem falar que psicologicamente ele é mais forte que há 6 temporadas. — às vezes, tenho a impressão de que nem o tempo poderá derrotar Messi —.

A prova disso, é que o Barcelona perdeu apenas uma partida na temporada. No campeonato espanhol são 24 jogos, 19 vitórias e 5 empates, a melhor campanha da história do clube. O Barcelona está 7 pontos à frente do Atlético de Madrid (2°), e a 17 pontos do Real Madrid (4°). Messi marcou 20 gols até o momento, é o artilheiro isolado do campeonato, seguido pelo companheiro Suarez (17). Além de ser o maior goleador do time na temporada, ele assumiu mais ainda a função de cérebro da equipe, Messi continua pensando e executando com uma precisão singular. O Barcelona vai com fome de vitória para a Inglaterra, e é bom os ingleses irem se preparando, Messi não aceitará um fracasso nessa fase da competição, já que estamos em ano de Copa do Mundo, o argentino vai fazer o impossível – ele é especialista nisso –, para continuar jogando a maior competição europeia até a grande final.

Vamos Culés

Na história da Champions estão registrados 12 jogos entre as duas equipes, sendo 3 vitórias do Barcelona, 4 vitórias do Chelsea e 5 empates. Cada time marcou 18 gols nas doze partidas. Apesar do retrospecto favorável aos ingleses, o momento de melhor rendimento é do Barcelona, a equipe blaugrana tem tudo para virar as estatísticas a nosso favor.

Agora as equipes voltam a se encontrar, pela temporada que vem fazendo o Barcelona ganha novamente o status de favorito, mas dessa vez sabe que precisa ter a frieza e a pontualidade certas para eliminar os ingleses. O primeiro jogo será em Stamford Bridge do dia 20/2 e o jogo da volta será realizado no Camp Nou em 14 de março, ambos às 16h45, horário de Brasília.

A ansiedade já vem tomando conta dos torcedores ao redor do mundo, que querem devolver o favor e eliminar o Chelsea. – Para mim não há um adversário melhor para começar o mata-mata –, com o triunfo no confronto, o Barcelona elevará sua moral e seguirá firme em direção ao 6° título da Champions.

Visca el Barça!