Na primeira reunião com a UEFA, Barça pede que a bandeira catalã não seja proibida



Esta tarde, na cidade suíça de Nyon, na sede da UEFA, os executivos de FC Barcelona e do órgão europeu que rege o futebol se encontraram para realizar uma reunião técnica para discutir a punição minima aplicada pela UEFA por causa das manifestações politicas na final em Berlin.

O FC Barcelona foi representado por Albert Soler e Raul Sanllehí, o encontro teve um carácter técnico e é a primeira de uma série de reuniões que o Barça e a UEFA devem ter, nos próximos dias ou semanas deve acontecer outros encontros entre o clube e o órgão europeu.

Depois que o FC Barcelona apresentou argumentos que resultaram na redução da multa, que foi para o valor minimo de 30.000 euros, o clube continuo achando a punição injusta, pois, segundo o clube a tradição das bandeiras da Catalunha, conhecida também como 'estelades', é muito antiga e está enraizada no sentimento popular, que transcende qualquer possível mensagem politica e, portanto, mostrar elas em um campo de futebol não pode ser proibido.

E por isso o clube optou por essas reuniões, para expor pessoalmente e verbalmente a realidade social catalã para a UEFA, e a integração das bandeiras tanto na vida diária catalã, quanto do FC Barcelona.

Nos próximos dias, os contatos entre FC Barcelona e UEFA devem continuar, o Barça espera chegar a um acordo final sobre a exposição 'estelades', o clube espera que a UEFA libere o uso das bandeiras, por fazer parte do FC Barcelona.