A diferença do diferenciado






Por Jean Madrid



17 títulos na carreira. Mais de 250 gols. Artilheiro e craque de diversas competições importantes. Ponta esquerda do clube mais vencedor dos últimos anos. Referência e capitão da seleção brasileira. Terceiro maior artilheiro da temporada 2014/15, atrás somente de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. Autor do gol do título da última conquista europeia do Barcelona. Tudo isso aos 23 anos.

Os críticos e faladores de plantão podem até tentar, mas chega a ser hilário comparar os argumentos dos mesmos contra os fatos evidentes. A verdade é que Neymar, hoje, é o terceiro melhor jogador do mundo, atrás somente de Messi e Ronaldo. E não por menos, os números escancaram isso.

A última temporada do menino de 23 anos foi a melhor de sua carreira, além de ajudar o Barcelona a conquistar mais um triplete (o segundo de sua história), Neymar foi o vice-artilheiro do clube, e a arma letal nas grandes decisões. O camisa 11 foi o artilheiro da Copa do Rei, onde deixou sua marca na semi e na final, e também, artilheiro do maior torneio de clubes do mundo, a Uefa Champions League, com 10 gols, marcando nos dois jogos das quartas, nos dois da semi, e na grande final.

Para os que gostam de números e criticam Neymar, estão ai, as provas de que, sim, ele é um grande jogador de futebol.

Mas convenhamos, futebol não são só números. A tomar como exemplo Lionel Messi e Pelé, o fato do brasileiro, intitulado o “rei do futebol”, ter conquistado três Copas do Mundo e feito mais de mil gols na carreira, não muda o pensamento de diversos torcedores (inclusive brasileiros), de que Messi é o melhor jogador de todos os tempos. Pois bem, já que números não bastam, porque não tentamos decifrar o que é Neymar dentro de campo.

O ponta é completo, cabeceia, chuta de longe, de perto, sem ângulo, de falta, de pênalti. É veloz, ligeiro, se esquiva da marcação com certa facilidade. Dribla, chama o jogo, parte pra cima. Toca a bola, dá assistências, faz gols. Mas acima de todos esses atributos, Neymar é genial.

A definição de genialidade é complexa. Em uma das definições do dicionário, o gênio é aquele que possui um grande talento. No futebol as coisas se tornam ainda maiores. Para ser considerando genial, um jogador precisa ser, dentre tantas coisas, imprevisível, talentoso, espetacular, proporcionar um show a cada atuação, e manter o nível de exatidão por muito tempo.

Agora me responda: Como um jogador de apenas 23 anos, moleque, pode ser tudo isso?

Difícil né?!

Pois é amigo, nem os maiores entendedores de futebol sabem responder essa. É a mesma coisa que tentar encontrar uma resposta para o talento de craques como Messi, Pelé, Maradona, Ronaldinho... É impossível.

Neymar ainda não está no patamar dos maiores, mas com certeza, não lhe falta futebol e capacidade para alcançá-los. O brasileiro é mais um dos grandes jogadores que esse país cansa de lançar ao mundo. O camisa 10 da maior seleção do mundo é um gênio em construção.

E para aqueles que ainda duvidam da capacidade do garoto, a única coisa que eu tenho a dizer é: VAI PRA CIMA DELES NEYMAR!